Pernambuco

Coluna

Derrotando o Bolsonarismo

Imagem de perfil do Colunistaesd

Ouça o áudio:

bolsonaro
Há uma grande tarefa para este domingo: é preciso derrotar as candidaturas bolsonaristas, sejam elas disfarçadas ou não - Michael Dantas/AFP
O apoio de Bolsonaro parece estar associado a uma queda nas intenções de voto

No próximo domingo, dia 15 de novembro, o Brasil irá às urnas. Nesta data irão ser escolhidas as candidaturas preferidas às prefeituras e câmaras de vereadores em mais de 5.500 municípios espalhados pelo país. Tudo isso em meio a um conjunto de crises que vão da área econômica, passando pela política e, como não poderia ser diferente, a sanitária, sobre a qual falei na semana passada.

Em meio a tantas crises combinadas e que impactam diretamente a vida de cada um e cada uma de nós, há uma grande tarefa para este domingo: é preciso derrotar as candidaturas bolsonaristas, sejam elas disfarçadas ou não. A boa notícia é que o apoio de Bolsonaro parece estar associado a uma queda nas intenções de voto. É isso o que vimos nas capitais e tende a ser confirmado na esmagadora maioria delas nas urnas.

É bem verdade também que o debate eleitoral não mexeu com o brasileiro como em outras épocas. Tal situação pode ser reflexo do conjunto de crises já citado, pela pandemia ou até mesmo pela pouca presença de candidaturas que realmente empolgassem a média do eleitor brasileiro. 

Muitos me perguntam sobre os riscos envolvidos de sair para votar em plena pandemia e eu tenho dito que ele é real. Por isso é de fundamental importância que se vote, mas não deixando de lado todas as medidas de higiene importantes: usar a máscara em tempo integral cobrindo o nariz e todo o queixo, levar sua própria caneta, higienizar as mãos sempre que possível e evitar ir acompanhado à seção eleitoral, permanecendo nela o menor tempo possível. 

Finalizo reforçando a importância de derrotarmos os aliados de Bolsonaro nestas eleições municipais. Até porque é inevitável que prefeitos e vereadores tenham um peso importante em 2022, quando esperamos passar por nova eleição presidencial. A derrota eleitoral de Trump nos Estados Unidos nos anima sobre a possibilidade de derrotar a extrema-direita.

Sabemos que as conquistas populares só vêm através de muita luta, independente de governos. Mas os governos progressistas que tivemos no Brasil e na América Latina mostram como é importante ter governos comprometidos com as causas populares, mesmo que isso não represente a solução para todos os problemas. Por isso vamos nos cuidar e lutar para que no dia 15 derrotemos os aliados de Bolsonaro, do litoral ao sertão.

Edição: Vanessa Gonzaga